NOVIDADES

MOTOPEL HONDA

Como lavar a moto, quando e porquê

O bom funcionamento de sua moto depende de vários fatores, um deles é lavá-la periodicamente, e de forma correta.  Limpeza é tão importante para a conservação de sua moto como a inspeção diária antes do uso e respeitar o roteiro das revisões nas concessionárias Honda.

Seguir as indicações de manutenção recomendadas no Manual do Proprietário garante a durabilidade e bom funcionamento de sua moto. Inclusive para a lavagem há dicas importantes no Manual do Proprietário, que se seguidas vão deixar sua moto linda, limpa e funcionando direitinho. Vamos às dicas de como lavar a moto:

1 – Preparação: a lavagem de sua moto/scooter deve ser encarada como um momento de prazer, pois só assim o que deve ser feito será bem feito. Equipe-se de luvas (de borracha ou pano) para proteger suas mãos, arrume um banquinho baixo para trabalhar mais confortavelmente nas partes inferiores de sua moto e reúna tudo que é necessário à sua volta. Importante também é evitar ao máximo o uso de produtos que afetem o meio ambiente.

2 – Solventes químicos jamais: o indicado é usar um shampoo para lavar moto, ou sabão neutro. Qualquer tipo de solvente é contraindicado, pois pode danificar a pintura e outros componentes de sua moto/scooter. Lavar a moto com detergente comum é errado assim como usar esponjas de aço ou de qualquer tipo de material abrasivo. O ideal, depois de molhar toda a moto, é usar uma esponja ou pano macio, fazendo movimentos circulares. Como lavar o motor da moto, frestas e etc? Um pincel de cerdas macias embebido em shampoo neutro é perfeito.

3 – Frequência: se você mora em região litorânea, sujeita à ação da maresia, as lavagens devem ser mais frequentes, a cada semana/dez dias e o mesmo vale para quem roda por estradas de terra. É um erro adiar as lavagens nas épocas mais chuvosas apesar da sensação de trabalho desperdiçado. Como veremos abaixo, a lavagem deve ser acompanhada de lubrificação, o que ajuda a preservação da sua moto contra os efeitos nocivos da época chuvosa.

4 – Diga não à alta pressão: pode parecer uma ótima ideia usar jato de água pressurizada para tirar a sujeira de sua moto. Só que não! Jatos de água exageradamente fortes podem causar danos graves na parte elétrica/eletrônica de sua moto ou scooter, assim como danificar pintura e grafismos. Portanto, o bom e velho balde de água, ou uma mangueira de água de baixa pressão, para molhar sua moto com um spray a 1,2 metro de distância mínima é o ideal.

5 – Sombra e água fresca: não use água quente, assim como jamais lave sua moto com motor quente. Como o jato de água pressurizado, a água quente pode remover a lubrificação de rolamentos da coluna de direção e suspensão traseira, assim como danificar/desprender adesivos. Importante é também escolher um local sombreado, jamais lave sua moto sob sol.

6 – Querosene pode: incrustações de piche/asfalto são comuns nas partes baixas, como para-lama, motor e sistema de escape. Para conseguir remover este tipo de sujeira pulverize querosene e use um pincel ou chumaço de estopa. Tome cuidado para não aplicar querosene em partes de borracha e freios.

7 – Enxaguar, secar, lubrificar e encerar: tão importante quanto lavar direito é enxaguar e secar perfeitamente sua moto. Água abundante para eliminar qualquer resíduo de shampoo e um pano limpo e macio para secar.

Uma vez perfeitamente seca, chega a hora de aplicar na corrente o lubrificante específico para transmissões e usar óleo oxidante locais como cavalete, cabos, manetes e articulações, tomando cuidado para não atingir o sistema de freio, pneus e partes plásticas/borracha em geral. Partes polidas e/ou pintadas podem receber uma camada de cera específica.

8 – Rodas: ao contrário do que muitos pensam, rodas de alumínio/liga-leve também sofrem corrosão, portanto merecem tanto cuidado como as do tipo raiado com aros de aço cromado. A aplicação de óleo antioxidante e eliminar o excesso com um pano algumas horas depois da aplicação é fundamental para preservar as rodas da corrosão.

9 – Farol/piscas/lanterna/painel: por mais que estes componentes tenham sido projetados para serem estanques, e não permitir a entrada de água, a melhor atitude ao lavar sua moto é usar o mínimo de água possível para lavá-los. Evite jatos de água prolongados e prefira um pano/esponja umedecida para eliminar a sujeira.

10 – Parte elétrica/eletrônica: água e eletricidade não combinam, desse modo evite ao máximo jogar água diretamente nos interruptores dos punhos do guidão, chicote elétrico, plugues e principalmente no corpo do acelerador do sistema PGM-FI injeção eletrônica.

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Solicite agora mesmo a sua cotação

Primeiro Nome*
Sobrenome*
Tipo de Documento*
Número do CPF ou CNPJ*
E-mail*
Celular*
Modelo
Loja*
Aceito Receber Comunicação via Email
Aceito Receber Comunicação via Celular

Informe seu dados

Nome Completo*
Telefone*
E-mail*

Já Vai? Confira algumas ofertas!

Na Motopel você encontra acessórios originais Honda para você e sua moto. Temos uma variedade de itens para a sua segurança como capacetes, luvas, jaquetas, joelheiras, botas, coletes, cotoveleiras, mochilas e muito mais.